SAÚDE

Osetor da saúde passará por intensas transformações na próxima década, gerando inúmeros desafios às empresas, principalmente em razão das novas tecnologias e do aumento da população mundial.

 

Pesquisas e previsões globais indicam que, na próxima década, o envelhecimento da população, a ascensão dos mercados emergentes – inclusive o Brasil, a crescente urbanização, o aumento do uso da tecnologia e as alterações climáticas afetarão fortemente o setor de saúde.

 

Estima-se que a população mundial chegará a 8,3 bilhões de pessoas em 2030, o que deve elevar em 40% o consumo de água e exigir um aumento de 50% na produção energética, além de 35% na produção de alimentos, consequentemente, haverá um grande aumento na demanda pelo mercado da saúde como um todo (serviços, equipamentos, produtos e novas tecnologias).

 

Além do crescimento populacional, a expectativa de vida da população aumentou, trazendo consigo uma maior incidência de problemas como hipertensão, diabetes e obesidade.

 

Já no Brasil, a estimativa para 2030 é que a população será de 223 milhões de brasileiros, sendo 18,62% com 60 anos ou mais, conforme dados do IBGE. O sistema de saúde no Brasil é muito desigual. Parte do setor ainda luta para vencer velhos desafios, tais como o aumento dos custos, a falta de eficiência da gestão e a pouca oferta de serviços com preço acessível; outra parte está direcionada para o avanço tecnológico e investimento na gestão financeira e de qualidade dos produtos e serviços.

 

Para lidar com esse desafio, os atores desse mercado precisam enfrentar a burocracia do sistema de saúde vigente no país, tais como: ordenamento regulatório instável; alta carga tributária e instabilidade política. Tais obstáculos não podem afetar a sustentabilidade financeira das instituições.

 

Dessa forma, para vencer neste segmento competitivo, constata-se um movimento transformador do mercado da saúde em todos as suas esferas, principalmente pelas aquisições e fusões de companhias do setor, aliadas às constantes descobertas científicas e novas tecnologias empregadas, gerando um maior ganho de eficiência e lucratividade.

 

O ecossistema da saúde engloba, desta forma:
(a) as grandes empresas produtoras de tecnologia e equipamentos para o mercado;
(b) hospitais e clínicas que prestam serviços diretamente aos consumidores finais;
(c) fabricantes de medicamentos; e
(d) startupse empresas focadas em novas tecnologias que aumentam o portfólio de produtos e trazem soluções inovadoras para o setor.

 

Os percalços aliados à velocidade e dinamismo do setor requerem uma assessoria jurídica especializada e atuante na área, para garantir segurança e tranquilidade tanto nas grandes operações, quanto nas atividades rotineiras das empresas.

 

O Zancaner, Salla e Faustino Advogados possui uma equipe preparada que está em constante atualização sobre o que está acontecendo no mundo dos negócios e, consequentemente, nos avanços legais e jurídicos acerca do tema. Ademais, utilizamos os mais modernos softwares e ferramentas tecnológicas visando sempre falar a mesma língua dos nossos clientes, participando de todas as fases do processo de M&A, provendo qualidade e eficiência nos serviços executados.